15 motivos essenciais para ser feminista

Recentemente eu passei por uma situação de risco que me abalou e me fez refletir ao mesmo tempo. Eu não me culpo e não me sinto péssima agora. Mas quando ocorreu foi um choque porque me senti extremamente vulnerável.

Eu fui a uma festa e como não havia comprado o ingresso antecipado como minhas amigas fizeram, precisei ficar na fila. A fila estava grande, a festa lotada, e provavelmente eu entraria para lá da meia-noite. Ok. Na fila acabei bebendo com as pessoas que conheci. E eu lembro até aí. Em algum momento da espera na fila eu apaguei.

O que sei, através das minhas amigas, é que eu passei mal na fila e os seguranças da festa chamaram uma ambulância. Felizmente elas estavam me ligando de dentro da festa. Quem me socorria na ambulância atendeu meu celular e minhas amigas me encontraram e foram comigo na ambulância até a emergência.

Eu não me lembro de nada disso. Eu me lembro de acordar no posto e ver o rosto de uma das delas, e mal a reconheci. Vi que estava recebendo medicação na veia e comecei a pensar muito vagamente o que tinha acontecido. Eu fui ao banheiro e comecei a pensar se eu estava bem. E quando recobrei a consciência pude ir embora. Foi então que elas me contaram o que descrevi acima e que eu não me lembrava (e não lembro).

Na realidade a primeira coisa que consegui falar quando elas me relataram foi “eu podia ter sido abusada” (leia-se estuprada). Eu APENAS me preocupei com isso. Eu chorei com essa possibilidade. Eu comecei a prestar atenção no meu corpo. Eu pensava “se algo tivesse acontecido eu estaria detonada”.

Nada tinha acontecido, felizmente. O que não foi um alívio imediato. Eu me senti estúpida e inconsequente. Culpada. Nos dias seguintes até me veio a mente: “Nossa, eu não consigo me preocupar que eu poderia ter morrido, ter sido roubada, ter me machucado feio (eu ralei os joelhos e apaguei porque quase tive um coma alcoólico). A única coisa que me apavorou foi a possibilidade de abuso. SOMENTE.

Comecei a refletir. E a ficar revoltada. Que sociedade é essa na qual uma mulher percebe que ser abusada é um risco maior que morrer e uma situação pior que morrer? Este é o nível de intensidade da sociedade doente em que vivemos.

Uma mulher inconsciente parece ser uma autorização para abuso. Isso é doentio. Insano. Vivemos em uma sociedade que vê a mulher como objeto e que é violenta com relação à mulher. É uma sociedade que priva as mulheres de seus direitos básicos.

É óbvio que não foi a primeira vez que senti esse tipo de medo. Medo por mim e pelas minhas irmãs, minhas amigas, minha mãe. Medo pelas mulheres que não conheço. Então eu me lembrei de todas as vezes que evitei passar perto de grupos de homens por, literalmente, medo de ouvir algo. Pior, de saber que sempre tem aquele que fica te olhando como se seu corpo fosse uma propriedade por direito deles. E tantas outras situações tão nojentas quanto. Poxa. Tudo isso também é abuso.

Ser mulher em um mundo tão terrivelmente hostil às mulheres é estar constantemente tensa e alerta.

E é por isso que é preciso lembrar. Da história do feminismo e do por que somos e devemos ser feministas, como eu falei neste post. Não é brincadeira. Não é. Basta pensar, basta lembrar, basta ver. Não é apenas a história que nos conta dos abusos e discriminações. Está AINDA presente e deve ser combatido. É quase impossível encontrar uma mulher que já não tenha passado por algum tipo de abuso e/ou discriminação. Isso é estarrecedor.

ser feminista é

15 motivos para ser feminista

Abaixo eu listo 15 motivos que eu considero essenciais para ser feminista. Para CADA mulher ser feminista. Dentro das suas diferenças.

  1. Porque eu desejo (e acredito que você também) viver para ver um mundo em que não exista mais medo de ser mulher. A sociedade é tão hostil com as mulheres que você não tem direito de menstruar porque atrapalha o trabalho! Sim, isso existe. Na Índia mulheres se veem forçadas a escolher retirar o próprio útero para não menstruarem porque precisam trabalhar.
  2. Porque nossos salários são inferiores aos dos homens apenas porque somos mulheres. Além disso, até os direitos trabalhistas da mulher querem ferir, quando demitem uma mulher porque fiou grávida ou quando ela sofre preconceito por engravidar.
  3. Porque existe misoginia. Mulheres sofrem violência e abuso em todos os níveis da sociedade. Filmes como A garota no trem (Netflix) e a série Big little Lies (HBO GO) abordam a questão do abuso psicológico e violência física contra as mulheres. Eu recomendo fortemente esses dois, pois mostram a despersonificação que a mulher sofre quando está nesse tipo de relacionamento.
  4. Porque é inaceitável que filmes, propagandas, música, etc insistam em romantizar relações abusivas, pedofilia, erotização de crianças, erotização da mulher.
  5. Porque o trabalho intelectual de mulheres ainda é inferiorizado com relação aos dos homens. Em todas as áreas. Veja-se que, por exemplo, a história da filosofia praticamente cita apenas os homens etc. Se você tem interesse pela história das filósofas, dê uma olhada aqui.
  6. Porque gays, transexuais, negras e pessoas que não se identificam com algum gênero devem ser respeitados e ter seu espaço e direitos garantidos.
  7. Porque a sociedade vende padrões de mulher: um tipo de beleza feminina; a mulher eternamente jovem, você não pode envelhecer que é ridicularizada, como a Julia Roberts; o corpo ideal para a mulher; o cabelo; a cor da pele (chega ao absurdo de clarear a pele das mulheres negras nas revitas e propagandas. Há países da África e na Índia que mulheres e homens estão queimando a pele na tentativa de clarear a pele).
  8. Porque a mulher ainda é vista como aquela que tem o dom maternal, que nasceu para cuidar dos filhos, de uma casa e do maridinho.
  9. Porque nenhuma mulher deve ser julgada por causa da sua sexualidade, da maneira que se veste (a única razão que tem validade é ela querer se vestir como quiser), porque está bêbada/drogada, porque é esposa/namorada, por causa da cor, por trabalhar com prostituição, etc.
  10. Porque o aborto ainda é ilegal em muitos lugares. Porque mesmo onde é legal a mulher é julgada negativamente. Porque muitas vezes não há apoio psicológico e atendimento adequado para mulheres que realizam aborto. Porque o abandono dos pais é quase um traço cultural, e quase não se fala sobre isso.
  11. Porque o tráfico de mulheres e de crianças para exploração sexual existe, é intenso e a nível mundial.
  12. Porque as mulheres sofrem violência obstétrica do tipo “não grite” até o tipo “cortar elas sem necessidade”. Além de muitas vezes serem julgadas se querem fazer cesárea, parto em casa com doulas, parto com a presença de familiares etc.
  13. Porque a sociedade quer que a mulher seja uma versão masculina de mulher.
  14. Porque a saúde mental e espiritual das mulheres é negligenciada desde a infância.
  15. Porque The Handmaid’s Tale é sobre hoje e não um futuro distópico. Então, minha amiga, precisamos mais do que nunca nos unirmos e sermos feministas! Motivos para ser feminista não faltam.

15 MOTIVOS PARA SER FEMINISTA

 

Se você tiver alguma ideia ou experiência para compartilhar vou adorar te conhecer melhor.

Deixe seu comentário. 

Compartilhe nas mídias!

Siga meu Instagram e me ajude a crescer! 🙂

Publicado por aguedamars

Blogger (e filósofa nas horas vagas). Apaixonada por desenvolvimento pessoal e espiritualidade.

Se junte à conversa

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

MarT

Seja humilde, pois até o sol com toda sua grandeza se põe e deixa a lua brilhar.

Cumulonimbus

portal de integração artística

Blog da Sil

Moda - Beleza - Tendências - Dicas

RESISTA COMO UMA MULHER CEGA!

É um projeto com o objetivo de defender direitos sociais, individuais e coletivos a partir do “olhar” e de relatos de experiência de uma mulher cega.

Irina Marques, Arts & Thoughts

Artista Plástica - arte, escrita, e outras formas de expressão

THIARLES YAN

Permita-se pensar fora da caixa!

psiudotblog.wordpress.com/

"A mulher é uma revolução dentro da revolução. Em frente!"

De uma alma para outra

Escritos de um coração aflito

Seus Defeitos são suas Qualidades

Filosofia, psicologia, quebra de paradigma e relacionamento humano

NA PONTA DOS PÉS

Para quem ama as letras é fácil escrever, porém, não é fácil manter a cabeça no lugar. Um pouquinho de cada coisa, dança, desenho, música e o principal textos. Venha me acompanhar nessa aventura.

Superinteressante

Acredite no conhecimento. Enxergue SUPER.

Matilda Inquieta

ENTRE TOMAR UM DRINK E FAZER A REVOLUÇÃO...

Adolescência de Lua

A adolescência é uma fase que levamos para a vida inteira, não importa qual seja sua idade ou gênero. Venha se conectar ou reencontrar a adolescente que existe dentro de você!

pqnaojoy.wordpress.com/

"Tenha coragem e externalize seus sonhos. Acreditar é persuasivo e causa efeito."

~ Feldenkrais Barcelona®~Esther Niego

Donde el cambio es posible, autoconocimiento y aprendizaje a través del movimiento

Tati Lopatiuk

Escritora nas horas vagas e em todas as outras.

Amores burlescos

Um blog de crônicas, contos e pensamentos sobre amores verdadeiros ou não.

%d blogueiros gostam disto: